segunda-feira, 20 de abril de 2015

Internet...







___________________________________________________________________________



A GRANDE JANELA DO MUNDO...


Existe uma janela nova no mundo!
Janela que liga o mundo ao mundo...
Uns falam que liga o mundo aos mundos!
Janela imensa se vê muita coisa nela:

Janela que está sendo cada vez mais aberta...
Que de forma direta ou indireta:
Muda nações!
Muda pensamentos!
Muda opiniões!
Muda como se compra e se vende...
Muda como se relaciona...
Muda tanta gente!

Conhecimento?
Informação?
Comércio?
Globalização?
Sexo! Virtual! Ilusão?

Janela importante...
Relevante...
Mas, é uma janela nova:
Foi inventada há pouco!

Mesmo assim:
Parece que cresce sem fim!
Janela que se vê tanto que não se pode contar...
Onde essa janela vai parar?

Não sei!
Mas sei onde ela está!
Aqui! Sim...
Aqui e aí onde você está...

Essa janela quer ficar em todo lugar...

domingo, 19 de abril de 2015

Existencialismo objetivo !

O “EU” LENDO O MUNDO:

 





Todo “EU” que esta, ou esteve, e que estará no mundo nasce, nasceu, nascerá...
Há um momento que o “EU”:
Autoconhecesse “EU”!
Olha-se “EU”!
Sente-se “EU”!
Pensa-se “EU”!
Refleti-se “EU”... E o “EU” inicia uma leitura do mundo... E vê que...

Há uma multidão de mentes no mundo humano!
Mentes com mentes.
Mentes que mentem para mentes. Mentes inconseqüentes.
Mentes que são sementes de mentes. Mentes dormentes. Mentes impacientes...

Há uma multidão de pensamentos no mundo humano!
Pensamentos santos, sacros. Vestidos, sofridos, com bíblicos, panos e sacos.
Pensamentos mundanos, tiranos, profanos. Pensam nos ânus. Pensam nos anos.
Pensamentos de guerras. Pensamentos de eras...

Há uma multidão de teias de línguas tagarelas!
Línguas pregadoras.
Línguas transgressoras.
Línguas políticas. Línguas que parecem vassouras voadoras...

Há uma multidão de palavras em redes de máquinas, em papeis, em muros, em todo lugar...
Palavras: informações. Repetições. Indagações. Interconexões.
Palavras: conhecimentos. Ignorâncias. Embrutecimentos. Militâncias.
Palavras: pensamentos, ali, vivos, escritos, inscritos, esquisitos...

Há uma multidão de imagens!
Imagens: de antes, do agora, de outros momentos, de outras horas.
Imagens: do complexo, do tempo, do espaço, do sexo, do compasso.
Imagens: de tudo, ponto... Pronto e ponto!

Há uma multidão de “eus” mergulhada nestas multidões anteriormente citadas.
“Eu”: eu. “Eu”, que era eu antes que sou eu agora que penso que serei depois.
“Eu”: você. “Eu” você que era antes que é agora e que será depois.
“Eu”: todos os outros. “Eu”, todos, que eram antes, que são agora, que serão depois.
“Eu”: os que ainda vão nascer... “Eu”: os que já foram embora...

Há uma multidão de “Hás”!
Há: reticências. Há: rupturas.
Há: permanências... Há reverberações...
Há continuações... Há, se descontinuassem continuações que não deveriam continuar...

Há uma multidão de mudanças.
Mudanças: quando inventamos algo, aperfeiçoamos, idealizamos.
Mudanças: quando o inevitável ocorre.
Mudanças: quando a natureza muda o mundo humano, que muda...

Toda leitura que todo “EU” realiza, é uma busca, sempre incompleta, prematura!
Toda leitura que todo “EU” realiza, não é uma leitura só sua, pronta, é uma mistura!
Toda leitura que todo “EU” realiza, seu ponto de partida é o “EU” quando se sente “EU”!
Autoconhecesse “EU”! Olha-se “EU”! Sente-se “EU”! Pensa-se “EU”! “Refleti-se ”EU”...


O “EU” LENDO O MUNDO

sexta-feira, 17 de abril de 2015

PROTESTA

PROTESTA POETA! POETA PROTESTA!


Protesta poeta!
Poeta protesta...

Que as letras sejam ondas... Flechas endereçadas...
Ciclones, tempestades... De idéias... Sagacidades!
No oceano revolto das realidades!
Na terra das maldades! No mar das ilusões!

Que muitas máscaras se rasguem diante de:
Várias verdades! Verdades?
Ou Ironias? Sim, Verdades e Declarações! Pensar! Proclamar!
Proposições...

Protesta poeta!
Poeta protesta...

Porque o Poder deve ser irmão gêmeo da Ética... Alguém contesta?
E o amor e o conhecimento serem nossos fundamentos nossos guias... Protesta!
E cada ato político deve ser construído emerso:
Da humanidade, da equidade, da justiça! Cuidado com as ideologias! Detesta...

Protesta poeta!
Poeta protesta...

Para que a paz perpetue... Utopia?
A cidadania reine... Ironia?
A democracia seja a principal via!
Vibrante harmonia! Goza de alegria! Contagia!

Protesta poeta!
Poeta protesta...

Palavras de força, de crítica!
De mudança e de consciência...
De não aceitar, de lutar...
Com inteligência! Fundamentada... Ciência!

Protesta poeta!
Poeta protesta...

Colocar um basta!
Um ponto final, mudança real! Uma revolução...
É como realizar um julgamento da própria:
Religião! Ou não? Ilusão?

Protesta poeta!
Poeta protesta...

Proteger o inocente do sacerdote pedófilo!
Amordaçar a boca do pregador mentiroso... Maldoso!
Que só busca o dinheiro do povo alienado, carente, sofrido e não duvidoso!
Também, do político que: mentindo sempre, acaba, mentindo de novo. Danoso!

Protesta poeta!
Poeta protesta...

Refletir, perquirir, estudar, criticar...
Analisar, lutar até conseguir...
Viver melhor, amar melhor, ser melhor, pensar e sentir melhor...
Não desistir!

Protesta poeta!
Poeta protesta!

Desejar! Ansiar! Apaixonar! Sempre criticar...
Amar! Sonhar! Buscar! Sempre pensar...
Imaginar! Sorrir! Caminhar!

Perquirir... Protestar... Poetar...